A queda de cabelo é um problema que atinge a população mundial, tanto homens como mulheres. Existem várias causas para a queda acentuada, e é muito importante saber diferenciá-la da calvície. Em alguns casos, o bem estar dos fios depende somente de equilíbrio hormonal, nutrição corporal e alimentação balanceada, e até fatores psicológicos como stress, depressão e ansiedade.

Conheça 10 motivos que podem intensificar a queda de cabelo:

1. Stress
Uma crise de stress e ansiedade leva seu organismo a utilizar mais energia do que o normal. Isso resulta em uma perda de nutrientes, como vitaminas e minerais, o que pode provocar a queda.

2. Falta ou excesso de vitaminas
Já se sabe que a falta de vitaminas no organismo tem muitas consequências negativas, e uma delas é a queda dos cabelos. Mas o excesso de algumas vitaminas, como a vitamina A, também pode ser prejudicial para os fios. Por isso, é muito importante que sua alimentação seja sempre balanceada, e o uso de suplementos e produtos dermatológicos seja sempre orientado por profissionais capacitados.

3. Hormônios
Assim como alterações hormonais da gravidez podem causar queda de cabelo, o consumo de alguns anticoncepcionais também pode contribuir para esse quadro. Ainda mais se já houver histórico familiar. Da mesma forma, as alterações hormonais que ocorrem na menopausa pode ter o mesmo resultado. A deficiência hormonal compromete o transporte de nutrientes para os fios, enfraquecendo-os.

4. Problemas intestinais
Pouco adianta ter uma alimentação balanceada, se o aparelho gastrointestinal não estiver funcionando corretamente. O intestino é habitado por milhões de bactérias, chamadas de microbiota, que são responsáveis pela digestão e absorção de nutrientes. Se a microbiota não estiver equilibrada, não haverá correta absorção de nutrientes, e ainda podemos ficar mais suscetíveis à entrada de microrganismos maléficos, que podem contribuir para a piora do quadro ou mesmo para o aparecimento de outras doenças.

5. Produtos químicos
Uso excessivo de produtos químicos para alisamento, descoloração e/ou coloração, gradativamente provocam a perda de massa capilar, enfraquecendo os fios e fazendo com que o cabelo fique desidratado e com aspecto opaco.

6. Oleosidade
A oleosidade excessiva do couro cabeludo pode obstruir os folículos, dificultando a nutrição da raiz. Além disso, ela facilita a proliferação de fungos que podem causar coceira e descamações, o que prejudica os fios. Reduzir o intervalo entre as lavagens e utilizar shampoos adequados ao seu tipo de cabelo, pode ajudar a diminuir o problema.

7. Agressões
Uso excessivo de secadores, chapinha e banhos muito quentes podem prejudicar quem já tem tendência à queda. O excesso de calor pode desidratar os fios, provocando enfraquecimento e queda.

8. Hábitos de vida
Maus hábitos como o tabagismo, alcoolismo e consumo excessivo de alimentos industrializados e artificiais, fazem com que substâncias tóxicas se acumulem no organismo e destruam pouco a pouco as células do corpo. Os cabelos não ficam de fora, e também são vítimas dessas toxinas, que enfraquecem, desidratam e impedem o transporte correto de nutrientes. Resultado: queda.

9. Hereditariedade
A genética é algo inevitável. Se você vem de uma família onde as pessoas começam a ter queda de cabelo a partir de uma determinada idade, são grandes as chances de que você tenha o mesmo problema.

10. Medicamentos
Algumas classes de medicamentos podem atingir diretamente o ciclo de vida dos fios ou provocam queda na imunidade, levando ao enfraquecimento dos fios e consequente queda. Um exemplo são os antidepressivos, anti-hipertensivos, antibióticos e até os anabolizantes.

Para garantir a saúde dos fios e diminuir o problema de queda, alguns hábitos são fundamentais, como: manter uma alimentação balanceada, evitando longos períodos de dietas restritivas; ingerir grandes quantidades de água durante o dia, em média 2 litros; utilizar shampoos adequados a seu tipo de cabelo e ter uma frequência de lavagens regular; evitar o uso excessivo de produtos químicos e secadores e chapinha ou, caso você não saiba viver sem eles, realizar hidratações frequentes. Algumas vitaminas e minerais, além dos encontrados e ingeridos através de alimentos, podem ser suplementados na forma de cápsulas, como é o caso do BioSil™.