Beleza de dentro para fora

21 de agosto de 2018. 18:53

Por: Dra. Luciane Bravi Hübner
Médica do Espaço Dermatologia, Jundiaí; Docente da Sociedade Brasileira de Medicina Estética; Pós-graduada em Dermatologia pelo MEC; Pós Graduada em Medicina estética pelo MEC.

Uma pele saudável evita a entrada de microorganismos que podem causar infecções, assim como a protege contra agentes que provocam irritação.
As alterações na pele podem ocorrer por fatores intrínsecos (processo normal de envelhecimento) ou por fatores extrínsecos, como a exposição crônica a radiação ultravioleta (UV).
Em relação aos fatores intrínsecos, as mudanças começam a ocorrer a partir dos 25 anos, em que há diminuição da produção de colágeno, glicosaminoglicanos e proteoglicanos, somado a degeneração de fibras elásticas, que resultam em uma pele de textura áspera com rugas finas e/ ou grosseiras. Outras estruturas compostas por colágeno são os cabelos e unhas, que também acabam sofrendo o impacto da deficiência de colágeno, tornando-os opacos e quebradiços.

Para manter a pele, cabelo e unhas saudáveis, é essencial a presença do mineral silício, pois ele está diretamente envolvido na síntese de colágeno e na formação de glicosaminoglicanas, e ainda estimula os fibroblastos da pele a secretarem colágeno tipo I.

O silício está presente na nossa alimentação na forma de ácido ortosilícico, no entanto em condições normais ele sofre polimerização se tornando inativo.
A forma estabilizada de silício pode ser encontrada em suplementos dietéticos através da sua complexação com a colina, em um processo tecnológico denominado ch-OSA™, que garante a biodisponibilidade do silício.

A dermatologista Luciane Bravi Hubner fala um pouco sobre sua experiência com a suplementação de silício em seus pacientes. Confira:
“A suplementação de silício orgânico sempre foi e é uma das minhas paixões. Desde que comecei a trabalhar com Estética Médica, recomendo.
O silício é indicado para combater os sinais de envelhecimento na pele como rugas e linhas de expressão, também melhora a estrutura das articulações, tornando-as mais fortes auxiliando no combate a doenças como artrite ou artrose.

O silício é o nutriente responsável por aumentar a produção do colágeno no corpo, e este por sua vez é responsável por manter a integridade e flexibilidade da pele, assim como das unhas e dos fios de cabelo.

A chegada do BioSil™ ao Brasil foi um divisor de águas para o mercado farmacêutico. Ele é um grande aliado para deixar a beleza e a saúde em dia. Usado há mais de vinte anos internacionalmente, temos disponível nas melhores farmácias de manipulação do nosso país.
Esse inovador silício estimulador de colágeno, fortalece as unhas, deixando-as com relevo regular, fortes e íntegras. Aumenta a densidade da pele, deixando-a mais firme, com menos linhas de expressão e melhora os sinais de flacidez. Renova a estrutura capilar, o cabelo fica saudável, com brilho e novos fios surgem. Os ossos e articulações tornam-se mais resistentes e dores e lesões são prevenidas.

O diferencial do Biosil™ é que ele contém o silício orgânico mais bem absorvido pelo organismo do mercado devido à molécula ch-OSA™ que estabiliza o produto, aumentando a sua absorção. A suplementação desse mineral é importantíssima à partir dos 25 anos, idade que o corpo já não o produz com tanta eficiência.
Acho perfeita essa frase que resume BioSil™: “É saúde que você sente e beleza que se vê!” Beleza e saúde são fundamentais não é mesmo?
A auto-estima elevada ajuda nas mais diversas relações do ser humano. Então que tal pensar em tomar uma dose de saúde e beleza a partir de agora?”

Comprovação de eficácia
Um estudo clínico randomizado, placebo-controlado, duplo-cego foi realizado para medir a eficácia de BioSil™ na pele de 50 mulheres saudáveis, entre 40 e 65 anos, com a pele fotoenvelhecida, divididas entre grupos ingerindo 10mg/dia de Silício (sob a forma ch-OSA™ – BioSil™) ou placebo, e orientadas a não mudarem sua dieta normal e uso de produtos cosméticos. Tratamentos anti-aging foram proibidos. Os resultados foram medidos após 20 semanas. A fragilidade das unhas foi medida em uma escala de 0 a 3, onde 0 é sem fragilidade e 3 severamente frágil.


Gráfico 1: Alterações na profundidade das rugas após 20 semanas; a diferença entre os dois grupos foi significativa (*p<0.05).


Gráfico 2: Diferença entre o tempo de propagação do cisalhamento longitudinal e lateral.


Gráfico 3: Fragilidade nas unhas após 20 semanas; uma redução significativa foi observada no grupo BioSil™ comparado ao início (*p<0.05), mas nenhuma alteração no grupo placebo.