Queda, descamação, oleosidade, frizz… as ameaças aos cabelos são muitas. Veja alguns problemas capilares comuns e o que fazer para reverter a situação em cada um:

 

1) Queda

Essa é a principal queixa capilar. Quando os fios caem além do normal por mais de três meses, é preciso marcar uma consulta para identificar a causa.

Você pode entender melhor as causas neste post.

 

2) Descamação

A razão mais comum para o couro descamar, deixando a roupa cheia de plaquinhas brancas, atende pelo nome de dermatite seborreica – é a popular caspa. Os homens têm mais propensão, já que o quadro está ligado a uma maior produção de sebo na área. E o hormônio masculino influencia nisso.

A gordura extra serve de alimento para fungos que moram na cabeça. Eles degradam o óleo, liberando substâncias irritantes no couro. Esse processo gera inflamação, que, por sua vez, leva à fabricação de mais gordura.

Para dar pausa ao tormento, o primeiro passo é apostar em xampus anticaspa, próprios para combater o processo inflamatório e os micro-organismos. Consulte com seu médico para ver o mais indicado a você.

 

3) Oleosidade

Alguns médicos estimam que 80% das pessoas têm algum grau de oleosidade no cabelo – pode ser leve, e nem incomodar, ou deixar o topo da cabeça brilhando de tanta gordura.

E, quando a temperatura sobe, essa queixa se torna mais frequente, pois, ao ser exposta ao calor, a secreção sebácea fica líquida. Com isso, sai da glândula e passa para o cabelo com facilidade.

Por causa da produção hormonal, certas fases da vida favorecem uma fabricação mais intensa de sebo. A adolescência é um exemplo clássico.

Controlar o excesso de sebo é crucial, pois ele resulta em inflamação no couro. Aí podem vir caspa e queda precoce. Para reduzir a gordura, basta usar xampus específicos – o anticaspa costuma dar conta.

 

4) Frizz

Esse termo se refere àqueles fios quebradinhos que ficam arrepiados, deixando a cabeleira desalinhada. Procedimentos químicos e térmicos, como escovas progressivas, além de uso de chapinha, secador e tinturas, são os principais motivadores das quebras.

 

5) Quebra

Enquanto o frizz é observado mais no topo da cabeça, tem fio que vai se partir só lá para o meio do comprimento. De novo, procedimentos térmicos e químicos estão por trás do quebra-quebra. Eles alteram a textura do fio, deixando-o mais poroso.

Mas, se no frizz é preciso cautela ao escolher o produto – senão o couro acaba castigado com oleosidade -, aqui já é possível apostar em itens considerados mais pesados. Dá, por exemplo, para realizar uma reconstrução com queratina, a proteína que compõe o fio de cabelo.

Para chegar à dose certa (e não deixar o cabelo duro), vale a pena procurar um profissional.

 

6) Cabelo seco

Embora ter couro oleoso seja comum, nem sempre essa gordura escorre para o cabelo direito. No caso de quem tem cachos, o formato do fio, em espiral, complica a distribuição da oleosidade. A chatice: cabelo seco quebra facilmente.

O jeito é recrutar produtos para repor a hidratação – e nem precisa correr para o salão. Tudo o que for à base de óleos e gorduras pode ser usado em casa.

 

7) Ponta dupla

Não sabe como um fio de repente bifurca? É só lembrar que ele é revestido de uma camada de cutícula, e lá dentro existe uma espécie de conglomerado de filamentos mais fininhos, que são fibras de queratina. Quando há um dano, mecânico, térmico ou químico, a cutícula se desgasta e essas faixas se separam.

Em resumo: pontas duplas são sinal de que o cabelo está em apuros. Segundo ela, há diversas técnicas que funcionam como cimento para fechar as estruturas.

Uma opção são máscaras de reconstrução à base de aminoácidos, aplicadas geralmente em temperatura alta para melhor absorção. Mas elas só corrigem parte do prejuízo.

Embora o procedimento devolva proteína ao fio, ele não retorna ao estado anterior à agressão. É como se fosse um remendo. Produtos para passar após o banho, como óleos reparadores, ajudam no disfarce do problema – até finalmente chegar o momento do corte.

 

Quando o problema é mais embaixo…

Se os fios estão em franca queda ou quebrando com extrema facilidade, nem sempre a origem do enrosco é na cabeça. Há diversas condições capazes de se manifestar no cabelo, como anemia, déficit de nutrientes e disfunções na tireoide. Até mesmo falta de queratina no organismo.

 

Algumas vitaminas e minerais, além dos encontrados e ingeridos através de alimentos, podem ser suplementados na forma de cápsulas, como é o caso do BioSil™.

 

Biosil™ é a forma de silício orgânico com melhor absorção pelo organismo. A fórmula patenteada e premiada tem reconhecimento internacional e eficiência comprovada no mercado há mais de 20 anos com os seguintes benefícios:

 

  • > Redução de rugas e linhas de expressão
  • > Aumento da elasticidade da pele
  • > Aumento da força do cabelo
  • > Aumento da espessura do cabelo
  • > Fortalecimento das unhas

 

Pesquisas constataram que o uso de Biosil™ deixou os cabelos 13,1% mais fortes. Exames clínicos também registraram, em apenas 36 semanas, um aumento de 12,8% no diâmetro de pacientes que se submeteram aos testes.

 

 

Veja também 5 DICAS FUNDAMENTAIS PARA DEIXAR SEUS CABELOS MAIS BONITOS E SAUDÁVEIS